Ubuntu Notícias

Administradora Lucélia Muniz

Nova Olinda-CE

Meu chão cearense

Biblioteca

"A leitura de um bom livro alimenta a alma e engrandece nossas emoções"

Coleção de Moedas

Moedas antigas e atuais

Família

Maria Constância da França Muniz

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Jovem é assassinado em Nova Olinda

Danilo Pereira, 27 anos de idade, foi morto a tiros nesta quinta-feira (20) por volta das 23:20h na rua Dr. Maurício Pequeno no bairro Cajueiros em Nova Olinda-CE. Provavelmente estaria trabalhando na vigilância particular noturna, pois o mesmo fazia parte do grupo de vigilância intitulado Anjos da Noite. Eles trabalham fazendo uma ronda de moto pelas ruas da cidade.

Com informações via grupos do WhatsApp noticio com muita tristeza... é uma vida ceifada e, isso nos entristece diante desse clima de violência em nosso município.
Precisamos de PAZ!!!

quinta-feira, 20 de julho de 2017

A face mais perversa do golpe: a fome volta a assombrar os brasileiros

por Carlos Zarattini* — publicado 18 de julho no site Carta Capital

O governo Temer desprotege justamente os mais vulneráveis e revela sua face mais desumana ao intensificar a crise social

Temer já excluiu 1,1 milhão de famílias da rede de proteção do Bolsa Família

Três anos depois de o Brasil sair do mapa mundial da fome da ONU — o que significa ter menos de 5% da população sem se alimentar o suficiente —, o velho fantasma volta a assombrar as famílias brasileiras não só no Nordeste e Norte, mas em todo o País. É um resultado desastroso da política cruel adotada pelo governo ilegítimo Michel Temer.

Cortes em programas e políticas de proteção social têm sido a regra de Temer, que optou claramente por cortar benefícios e reduzir, drasticamente, as subvenções dos programas sociais. Esse jeito de governar revela que o golpe é contra os mais pobres, contra o trabalhador. E, infelizmente, a fome é a parte mais visível e cruel deste "Novo Brasil" que eles estão construindo. 

PUBLICIDADE
Quando a presidenta legítima Dilma Rousseff foi afastada pelo golpe parlamentar, 13,8 milhões de famílias estavam recebendo os benefícios do Programa Bolsa Família. Nas mãos dos golpistas, o Bolsa Família está despencando: o número de famílias atendidas caiu para 13,2 milhões em junho de 2017 e chega a julho com 12,7 milhões, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento Social.

O golpe já excluiu 1,1 milhão de famílias da rede de proteção. Isto representa 4,3 milhões de pessoas, a maioria crianças (em média cada família tem 3,6 membros). Em meio à crise econômica, consequência da política econômica desastrosa dos golpistas, o governo Temer desprotege justamente os mais vulneráveis. Revelando assim a sua face mais desumana ao intensificar a crise social. 

A exclusão de famílias do Bolsa Família, iniciada ano passado, e a redução dos valores investidos no Programa de Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar (PAA), que compra do pequeno agricultor e distribui a hospitais, escolas públicas e presídios, são uma vergonha para um país que trilhava avanços sociais que o colocava como referência em todo o mundo.

Segundo publicou o jornal "O Globo", no norte de Minas Gerais, por exemplo, o corte feito pelo governo federal no repasse de alimentos ao Quilombo Gurutuba, via PPA, vem colocando em risco a alimentação das sete mil famílias que lá vivem. E isso significa que essas pessoas estão voltando a sofrer com a fome.

Os números do orçamento da União são pedagógicos e esclarecem como e por que estamos voltando ao mapa da fome. De janeiro a junho de 2016 foram pagos R$ 43 milhões para aquisição de alimentos; no mesmo período em 2017 foram somente R$ 5 milhões de reais.

O governo Temer disse que estava reduzindo o Bolsa porque não havia mais famílias na fila de espera: outra mentira dos golpistas. O desemprego alcançou o índice mais alto da história, com mais de 14 milhões de desempregados. Como não esperar o aumento na procura do Bolsa Família? Com o desemprego, milhares de famílias perderam renda. 

O povo bate à porta das redes de assistência social. Atualmente, 550 mil famílias estão na fila, esperando para receber o cartão. Na expectativa de que o benefício garanta comida e possa espantar o fantasma da fome.  É só andar pelas ruas das médias e grandes cidades e se percebe que a pobreza voltou a crescer.

Há um mês, o governo golpista disse que usaria o saldo da redução de famílias para dar o reajuste de 4,6% no Bolsa Família, mas não cumpriu a promessa. Congelou os valores do benefício. E corre solto na Esplanada que a “sobra” está sendo usada para pagar as emendas parlamentares em troca de barrar a denúncia por corrupção contra Temer. 

O Brasil, de Lula e Dilma, realizou uma revolução silenciosa, em pouco mais de uma década, ao sair da condição de País conhecido internacionalmente pelo alto índice de pobreza para o País que, de forma pacífica, conseguiu reduzir radicalmente a miséria. Quem diz isto não é o PT, não sou eu, mas o Programa das Nações Unidas para  Desenvolvimento (Pnud). 

Por exemplo, enquanto o mundo conseguiu reduzir a pobreza extrema pela metade, para 22%, em 2012 – o Brasil, no mesmo período, erradicou a fome e fez com que a população extremamente pobre do País caísse para menos de um sétimo do registrado em 1990 (de 25,5% para 3,5% em 2012). Uma vitória dos governos do PT e do povo mais pobre. 

Mas hoje a realidade é que o fantasma da fome volta a rondar. Com o governo Temer, corremos o risco de ser o país que mais rapidamente voltou ao mapa da fome.  A única saída para barrar esse triste retrocesso e também acabar com a crise econômica e política é a convocação, ainda em 2017, de eleições diretas. Precisamos retomar a estabilidade política e democrática no Brasil e construir um governo sério, legítimo e comprometido com questões sociais.

(*) Deputado federal (PT-SP) e líder do partido na Câmara.

Dois peitos, um só coração

Nunca tive muitos amigos em toda a minha vida. Muitos passaram, tão rapidamente, que meu cérebro entendeu ser apenas um conhecido, então tratou de esquecer. Outros, marcaram tão significativamente, que insistem em aparecer de tempos em tempos nas lembranças.

Posso suportar a família longe, posso suportar o abandono dos irmãos, mas não suportaria viver sem um amigo. Eles são meus alicerces, minha consciência, minha deliberadamente consciência. Cada amigo, possui sua importância vital em minha construção como pessoa. A sociedade líquida me trouxe 15 mil amigos, mas são líquidos, estão distantes, temos interesses comuns, trocamos informações, aprendemos uns com os outros, nos respeitamos, nós gostamos pela fina cadeia de sucessões que nos prendem a este fio da meada.

Mas os amigos sólidos, aqueles a quem tocamos, abraçamos, e por vezes, rimos e choramos juntos, ah estes amigos, são nossa essência, nosso âmago. Não há na vida nada o que mais me intrigue do que a passagem de conhecido para amigo. Fico pensando o que se passa na cabeça das pessoas para deliberadamente elegerem-me como seu amigo íntimo, a ponto de acordar no meio da noite, assustado, telefone toca, ou mensagem no WhatsApp, e aquele amigo sonolento diz: só queria ouvir sua voz e voltar a dormir.

Tenho poucos amigos, muito poucos, quase nenhum, mas esse é um defeito meu, não consigo fazer a passagem. Estou hibernando no status conhecido, e não consigo passar de fase, para se tornar um amigo.

Defeito meu, pois amigos, são aquelas pessoas que encostamos o coração, por tanto tempo, que a batida torna-se uma só, uníssona, como que dizendo, que a partir de um momento qualquer, dois corações tornam-se um, ao mesmo tempo em que dois peitos carregam um só coração.
Feliz dia do amigo!

Professor Cláudio de Musacchio
Educador na empresa PORTAL EAD BRASIL. Estudou Mestrado em Educação na instituição de ensino Universidade Luterana do Brasil. Doutorado em Informática na Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS.

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Campanha nosso Atleta Luís Carlos na São Silvestre

Hoje (19) foi lançado através do Projeto Vem Viver com o apoio da Frame Produções - a Campanha nosso Atleta Luís Carlos na São Silvestre. Luís Carlos dos Santos tem 39 anos de idade e 20 anos de atletismo.

Paulista, chegou em Nova Olinda aos 05 anos de idade e tem o sonho de correr a São Silvestre deste ano. Ele é membro da Associação Caririense de Atletismo (ACA) fundada em 23 de novembro de 2016 onde atende voluntariamente 35 crianças do bairro Vila Alta em Nova Olinda-CE.

Luís Carlos é um colecionador de vitórias e destacou em nossa conversa sua participação na Corrida Padre Cícero onde obteve o 3º lugar correndo 15 km na edição de 2017; na Corrida do Trabalhador foi campeão nos 7 km também este ano; e, na Corrida Lagoa do Barro em Araripina-PE chegou em 2º lugar correndo 8,5 km em 2017. Essas que são suas mais recentes conquistas!

Em sua residência, Luís Carlos, faz questão de mostrar com orgulho medalhas e troféus oriundos destes 20 anos de atletismo! Agora ele tem um apelo para fazer a todos e é através de sua ajuda que o mesmo pode concretizar este sonho – estar nos representando na São Silvestre este ano!

Confira o vídeo da Campanha!
Informações
Luís Carlos dos Santos
Caixa Econômica
Agencia: 0684
Conta: 0061340-3
Operação: 013
Contatos: (88) 9 9952-4571 / 9 9425-7177
luiscarlosdossantosavelino@gmail.com

Presente do Artista Plástico Luciano Andrade!!!

Ontem (18) recebi do Artista Plástico Luciano Andrade uma obra de arte feita com a retratação de um dos personagens dos Minions - criaturinhas amarelas e engraçadas.

Quando você pensa que ele já inventou de tudo, eis que sua criatividade nos enche os olhos com tantas outras obras incríveis. Ele entrou em contato comigo e disse que queria me presentear com uma de suas obras e fui lá conferir... simplesmente adorei! Para além da sucata, da solda e do verniz o que fica mesmo são as obras de artes que brotam da imaginação do artista.

Como o artista disse certa vez em uma de suas colocações: “minhas obras de artes, reciclando para um mundo melhor! Transforme lixo em luxo”, afirmou Luciano.
Dá pra abrir e usar como porta canetas, por exemplo

Ganhei o personagem dos minions – o Stuart que é o mais sincero e inocente de todos, possui apenas um olho, cabelo liso repartido ao meio, corpo magro, tamanho médio e é o mais faminto... rsrsrsrsrsrs... curiosidade!

Então, quero agradecer de coração pelo presente! Valeu, Luciano Andrade!

Informação
O Artista Plástico Luciano Andrade confirmou sua presença na II MOSTRA CULTURAL DE ARAPORANGA, no próximo dia 29, às 18:00h, dando oportunidade a essa comunidade de conhecer sua história de vida, sua arte e também contribuir para a cultura local.

Vem aí a Maratona do Vila Alta em Movimento aqui em nosso município

Atenção atletas!
Neste domingo (23) às 8 horas partindo do Cajarana na Vila Alta acontecerá uma Maratona de 8 km em Nova Olinda-CE nas categorias feminino e masculino podendo se inscrever na faixa etária a partir de 08 anos de idade.

Você poderá se inscrever com apenas 1 kg de alimento não perecível com entrega na sede do Projeto Vem Viver na Vila Alta em Nova Olinda. A maratona tem organização do Projeto Vem Viver na pessoa do Pastor Márcio Muniz, da Associação Caririense de Atletismo na pessoa do Atleta Luís Carlos e da Associação Cearense de Artes Marciais Chinesas na pessoa do Professor Batista.

A premiação consistirá em troféu para os três primeiros classificados de cada categoria e medalhas para os inscritos. As inscrições podem ser feitas até mesmo no dia da maratona. Vem participar!

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Felicitar o casal Seu Francisco (Tota) & Dona Francisca (Nega) pelas Bodas de Ouro!

E o casal Seu Francisco (Tota) & Dona Francisca (Nega) completaram este mês 50 anos de casados – Bodas de Ouro! O casamento se caracteriza especialmente pelo caminhar lado a lado, e assim juntos, seguir em frente, independente das dificuldades que apareçam. A diferença no caso é que o casal em questão tem meio século em comum, no qual construíram em união, uma linda família.

O que importa nessa longa caminhada é que os tempos difíceis e sofridos ficaram para trás. E que cada minuto de paixão e ternura foi plenamente vivenciado. Os filhos foram totalmente amados e criados num clima de amor, respeito e alegria e cada um deles trilhou seu próprio caminho.
Diante de Deus e do mundo, na frente de um altar, eles se uniram, e prometeram fidelidade, amor, doação, e felicidade um ao outro para sempre. Cada um é arrimo do outro, e comemoram com alegria as conquistas e, é claro, os filhos e netos!!!

domingo, 16 de julho de 2017

“Nunca me Sonharam” por Felipe Lima

Arquivo de imagens da Fundação Casa Grande
Eu (Felipe Lima), estou extremamente honrado e agradecido pela presença magnificente de todos que compareceram à sessão especial do Filme, que se realizou na última sexta feira (14). Estiveram presente, a maior riqueza que acumulei no espaço de tempo vivido por mim: amigos, educadores amigos, o superintendente do Instituto Unibanco Ricardo Henriques, alguns familiares, e principalmente a minha mãe (Maria das Dores). A emoção de ter assistido a sessão em “casa” (Nova Olinda-CE) e ao lado das pessoas que mais amo, foi imensurável.
Com a Professora Laudinha Muniz
Hoje estou residindo em Fortaleza, cursando o ensino superior (Administração), sou aluno do PROUNI, programa social que visa a inserção de pessoas de baixa renda na rede de ensino superior privada, através de bolsas estudantis e trabalhando em uma escola Estadual. Não foi fácil chegar até a universidade, ainda mais um aluno como “EU” que durante muito tempo o sonho esteve em coma dentro de mim, por diversos fatores. Nordestino, Cearense, de cidade do interior, morador da Zona Rural e componente de um grupo familiar de baixa renda aonde a desigualdade social chega a sufocar o sonho desses moradores, com pouco acesso à cultura, a informação e ao conhecimento, o sonho ficava um pouco limitado.
Com a Professora Maria Sandra de Matos
Além disso, tinha outros fatores que influenciavam. A falta de incentivo familiar e de exemplos para servir como inspiração de alguém da família que já venceu através da educação se abstinha. Durante muito tempo, fui o “aluno problema” das salas de aulas de algumas escolas. Sim, passei por várias instituições durante minha vida acadêmica do fundamental ao ensino médio, e quase sempre apresentando problemas de indisciplina (por descrença em si mesmo e no sistema) e sendo remanejado de salas.
Com o Núcleo Gestor da PLF - Francisquinha, Tia Cida e Paula
Quando cheguei na EEM Padre Luís Filgueiras (2014) em Nova Olinda, senti que esta seria a última escola que passaria, que se caso não me adaptasse ali, o melhor a se fazer era desistir dos estudos e procurar uma ocupação que me desse um retorno mais rápido, assim como meus pais, avôs, bisavôs... na juventude, optaram pela roça para assegurar o seu futuro. Talvez por esse ciclo de cultura, meus pais “Nunca me Sonharam” sendo um psicólogo, “Nunca me Sonharam” sendo um professor, “Nunca me Sonharam” sendo um médico, desacreditados com um Brasil tão desigual. Acho que eles nunca acharam que um pobre também pudesse cursar uma faculdade, que pudesse ter conhecimento, ser intelectual.
Com a sua mãe, Maria das Dores
E de fato, aquela foi a última instituição que passei (a EEM Padre Luís Filgueiras), antes de chegar na faculdade. No 1º ano do ensino médio, fui muito rebelde dando trabalho a muitos educadores chegando a ponto de discutir com uma professora e fazê-la se retirar da sala de aula. Antes de receber a carta de transferência escolar, a Diretora Samara Macêdo Diniz, junto a uma outra professora diretora de turma Maria Sandra de Matos, me deram uma última chance, para que eu pudesse me desculpar tendo uma mudança de postura.
Com a Vice-Governadora Izolda Cela e a Diretora Escolar Samara Macêdo Diniz
A partir daí começa a surgir uma sede de mudança de comportamento e o sonho começa a se reanimar dentro de mim. Corri atrás do prejuízo me engajando nos projetos da escola e fora dela. Comecei a mergulhar no mundo da leitura com apoio da educadora Laudinha Muniz; fiz vários cursos; minicursos; participei de palestras; melhorei minha escrita; leitura; comportamento; nível de conhecimento; nível de cultura e até no aspecto externo (o qual eu deixava transparecer por fora, a bagunça que estava por dentro), chegando a me nivelar aos alunos mais cultos da escola.
Com o Professor Daniel Rodrigues
Minha transformação positiva era perceptível no meio familiar, escolar e social. O reconhecimento veio de forma inesperada; minha mudança despertou curiosidade em várias pessoas, e logo (em 2015) veio o convite para participar de um filme com mais de 70 protagonistas com depoimentos de jovens, educadores e especialistas, traçando um retrato do atual ensino médio público brasileiro.
Minha participação chega a dar nome ao longa, produzido pela Marinha Farinha Filmes de São Paulo, com direção de Cacau Rhoden com iniciativa do Instituto Unibanco. O filme foi batizado de “Nunca me Sonharam”, hoje está sendo exibido nos cinemas de todo Brasil e também fora do país. E esta semana foi a vez da minha cidade receber a exibição do filme. O filme serve de inspiração para que jovens possam se motivar através da minha história. E, principalmente para a sociedade no geral, refletir os aspectos da nossa educação.
Com Ricardo Henriques do Instituto Unibanco
Encerro este post com um agradecimento de forma especial a todos os meus educadores da Padre Luís Filgueiras que não desistiram de mim. Saibam que o conhecimento que vocês me passaram foi além de atividades em sala de aula e preparação para provas e vestibulares! Vocês me ensinaram a se preparar para a vida!
Agradecer de forma carinhosa ao ex-professor da PLF Flávio Araújo Diniz por ter sido um dos primeiros educadores a demonstrar acreditar no meu potencial, até mesmo quando nem eu acreditava. E, agradecer de coração a todos que compareceram à exibição do filme. Muito obrigado!!!

sábado, 15 de julho de 2017

Como eles me veem?

Antes de assumir o cargo de CP você atuava como Professor, ou talvez ainda atue em outro horário. O fato é que quando se está na função de Professor, vemos as coisas de um modo diferente, em outra perspectiva, e quando começamos a atuar como CP a perspectiva muda, porém para agradar aos nossos antigos pares, ou seja nossos colegas também Professores, assumimos uma postura que não contribui para o atual cargo de CP.

Enquanto Professores, quando estávamos todos juntos compartilhávamos nossas inquietações, nosso mau humor, e até nosso desagrado com a Coordenação e a Direção da Escola, afinal “ eles ficam cobrando o tempo todo, pedindo coisas que não servem para nada, nunca resolvem os problemas que enfrentamos, não nos dão apoio, etc....”.

Ao assumir o cargo de CP, principalmente se for na mesma escola, a situação fica muito delicada, pois até outro dia, você estava lá, no meio deles talvez até apoiando a fala de que a Coordenadora não sabia o que estava fazendo. Hoje você encontra-se na posição de guiar e liderar esta Equipe, então o que fazer?

Alguns assumem a posicionamento de continuar “ colegas”, então com esta postura acabam fazendo “ vista grossa” para o não cumprimento adequado da função tais como entrega de relatórios, adoção de novas práticas de ensino para elevar o nível das aulas, cobrança quanto a autoformação e a participação nas reuniões de formação.

E por quê esta postura? Porque, geralmente, o CP acredita que com isso reforçará a ideia de que ele continuará o colega de todos, e portanto não tomará as atitudes necessárias pois sabe que as mesmas desagradarão a todos. E o que ele menos quer nesse momento é a Equipe CONTRA ele.

Outros, no entanto, cientes das responsabilidades e atribuições do cargo, chegam ditando normas, novos procedimentos, fazendo mudanças, realizando cobranças descontentando a todos e provocando a ira e o boicote por parte da Equipe.

Qual a melhor postura então? A melhor postura é aquela em que você começará um novo relacionamento, sob uma nova perspectiva. Lembre-se você tem um ponto de conexão muito positivo com a Equipe, você já foi ou ainda É PROFESSOR. Isso o capacita a compreender, todas as agruras, necessidades e frustrações que os PROFESSORES vivenciam no dia a dia.  

Então use isso ao seu favor colocando em prática os seguintes passos: 
- Faça-os FALAR, cada qual relatará suas inquietações no que refere-se ao desenvolvimento do trabalho docente;
- Faça-os PROJETAR como deveria ser a solução daquela dada questão;
- Faça-os PROPOR as ações que precisariam ser tomadas para se chegar na solução;
- Faça-os DEBATER e SELECIONAR as melhores ações propostas;
- Conduza-os a IMPLEMENTAR as mesmas fazendo-os DEFINIR quais serão as Pessoas que ficarão incumbidas das ações e/ou tarefas a serem realizadas.

Agindo desta forma, você faz a Equipe propor soluções e engajar-se na realização das tarefas pois todos estarão comprometidos com os resultados, e quando os resultados passam também a ser responsabilidade dos Professores ninguém vai querer fazer feio.

Roseli Brito
Pedagoga - Psicopedagoga - Neuroeducadora e Coach