terça-feira, 13 de outubro de 2009

Museu do Gonzação em Exú-PE


Só deixo o meu cariri/ No último pau-de-arara

Não há, ó gente, ó não/ Luar como esse do sertão/ Não há,ó gente,ó não/ Luar como esse do sertão

Há muito tempo que eu saí de casa/ Há muito tempo que eu caí na estrada/ Há muito tempo que eu estou na vida/ Foi assim que eu quis, e assim eu sou feliz

Lá no meu pé de serra/ Deixei ficar meu coração/ Ai, que saudades tenho/ Eu vou voltar pro meu sertão

Já faz três noites/ Que pro norte relampeia/ A asa branca/ Ouvindo o ronco do trovão/ Já bateu asas/ E voltou pro meu sertão/ Ai, ai eu vou me embora/ Vou cuidar da prantação




Um comentário:

Obrigada por visitar meu Blog!!!