domingo, 10 de janeiro de 2010

Enquanto passa o tempo...


Desse grande labirinto chamado vida,
Encontro e refaço a cada dia meus caminhos.

Algumas coisas deixo para trás

Mas nunca deixarei meu coração.

Nele guardo um baú que por vezes é alento,

Por vezes é dor...

Têm toda a minha história, as minhas memórias.

E, nesse jogo de reconstrução,

Vejo-me como um artista plástico,

Faço colagens, traduzo até do abstrato.
Mas não caminho em vão...

Lucélia Muniz
(10 de janeiro de 2010)

2 comentários:

  1. Acho que entendi... Mas, na dúvida, acho que vou continuar passando por aqui. Você tem alguma coisa a dizer e tem muita gente disposta a ouvir. Continue com as postagens!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pelas visitas ao meu Blog!!!
    Grande abraço!!!

    ResponderExcluir

Obrigada por visitar meu Blog!!!