quinta-feira, 8 de julho de 2010

Caminheiros na Estrada da Vida


Não se faz caminhada sozinho. Há outros caminhantes ao nosso lado. Há cantos de alegria e lamentos de dor que chegam aos nossos ouvidos. São os companheiros que se unem ao nosso destino. Juntos nos entreajudamos. Enxugamos o suor de muitas frontes e palavras de coragem, de compreensão e de perdão chegam aos nossos ouvidos. E um Peregrino misterioso vem se associar ao nosso caminhar. Juntos olhamos para horizontes com gosto de amanhã.
(...)
Nada mais belo do que a solidariedade. Sentir-se só na caminhada da vida pode ser desesperador. Saber que existem rostos amigos, mãos que esperam nossas mãos, que juntos descobriremos caminhos novos e que juntos novas portas abriremos é extremamente consolador.
(...)
Ser solidário é saber fazer lugar em nós para os outros. É ser capaz de escutar aquilo que o outro quer dizer. É adivinhar a palavra que ainda não foi dita. É antecipar o gesto que o outro tinha a intenção de nos pedir.
(...)
As grandes solidariedades são frutos de longas vivências. São o resultado de um estar juntos. Juntos são traçados os planos da ação. No coração da ação as mãos se apertam. Dá-se então a vida por uma causa. Nasce em nós uma insuspeitada energia.
(...)
Na viagem da vida há sempre novos semblantes que se associam à nossa peregrinação. Há crianças que nascem, forasteiros que chegam e náufragos da vida que nos estendem as mãos precisando de nosso amor.
(...)

Trecho do Livro – No Jardim da Sabedoria de Almir Ribeiro Guimarães.

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada por visitar meu Blog!!!