domingo, 14 de junho de 2015

Cozinha sob pressão

Estes dias minha irmã mais nova perguntou se eu já tinha assistido ao Programa da Rede SBT de Televisão – “Cozinha sob Pressão”. Respondi que não, mas fiquei curiosa para saber porque ela achou interessante e disse também que tinha dado boas risadas ao lembrar de mim. Pois bem, resolvi assistir ao programa para entender o interesse de minha irmã.
Sobre o programa:
“O Cozinha Sob Pressão é a versão brasileira do sucesso internacional Hell’s Kitchen. No programa, 16 profissionais têm de dar duro e encarar a personalidade forte do chef Carlos Bertolazzi, que não poupa críticas. (...) Os grupos também têm de servir o restaurante do Cozinha Sob Pressão. Em todo programa, os participantes executam um jantar especial para 40 pessoas e lidam com a tensão porque o chef não aceita nada menos que um trabalho de excelência. Nesse desafio, os concorrentes não podem vacilar.”
Qual a relação que minha irmã encontrou entre este programa e a nossa vida familiar, onde somos os personagens da história?
Vamos primeiro recapitular algumas informações. Passamos a nossa infância no sítio e geralmente as tarefas eram dividas da seguinte maneira: as tarefas domésticas são destinadas às mulheres (cozinha e limpeza) e os homens vão para a roça.
Nossa irmã mais velha cumpriu muito bem essa tarefa já que na sequência temos três irmãos que se dedicaram as tarefas da roça. Mais uma irmã, a quinta de uma família de sete irmãos, também cumpriu essa tarefa muito bem.
Sobrando eu e minha irmã mais nova e todos os demais já em suas tarefas definidas, fomos destinadas a cuidar dos afazeres da roça e não das tarefas domésticas. Quando mamãe ficou doente e meus irmãos já trabalhavam e estavam na faculdade fomos destinadas a assumir as tarefas domésticas e papai era um homem bastante exigente, destes que tem até o local onde sentar à mesa.
Foi um verdadeiro desastre! Limpar uma casa até que vai, mas entrar numa cozinha sem saber o que fazer é um tormento. Foi complicado, hoje a gente consegue rir disso tudo, mas foi cruel!
Até para fritar um ovo eu começava a chorar, era óleo para tudo que era de lado, sujava tudo. O arroz parecia papa de tão mole ou ficava cru. A primeira galinha que fui preparar abrir cortando pelo peito, estraçalhei tudo... Nós começávamos a rezar para que tudo desse certo. E ainda tinha que ter a aprovação de papai, se não...
Com o tempo conseguimos aprimorar, o que vou chamar de técnica de cozinhar, eu me especializei na cozinha e minha irmã mais nova na limpeza da casa. Hoje, em decorrência da correria do dia a dia a gente acaba comprando comida pronta, mas tem algumas receitas que vez por outra acabo fazendo! E, minha irmã mais nova que se especializou na limpeza até hoje tá vendo se consegue fazer uma boa refeição!
Vou terminar essa postagem falando da história do baião-de-dois. O baião-de-dois é um prato tipicamente nordestino feito basicamente com feijão e arroz, aí ao gosto de cada um é acrescentando temperos e outros complementos. Certo dia minha irmã mais velha foi preparar o jantar e ao invés de colocar sal acabou colocando açúcar. Quando papai foi provar chamou mamãe e disse: - Constância querem me envenenar!!! Rsrsrsrsrs
Moral da história. Todos tivemos que provar do baião-de-dois envenenado com açúcar!!! Este foi o episódio da nossa Cozinha sob Pressão!!!

2 comentários:

  1. Gostei me lembro bem quando fiz o meu 1 arroz ficou doce kkkk eu gostei do cozinha sob pressão maslá na minha casa não tem gritando comigo todo tempo quando eu Erro, esse foi o 1 blog q fez eu ler
    toda a matéria #mtbom

    ResponderExcluir
  2. Agradecida pela visita ao meu Blog!!! Que bom que gostou da postagem!!! Coisas da vida real...rsrsrsrsrsrsrsrsr

    ResponderExcluir

Obrigada por visitar meu Blog!!!