quinta-feira, 26 de maio de 2016

Estupro coletivo com exposição da vítima em rede social

A estatística mais recente é de 47.646 estupros por ano. São aproximadamente 130 por dia. Quase 6 por hora. Um a cada quase 11 minutos. Os dados são de 2014 e dizem respeito apenas aos casos que são denunciados à polícia. Segundo o IPEA, apenas 10% dos casos são denunciados, o que pode elevar ao escandaloso número de 476 mil estupros por ano no Brasil!


Se esses dados não foram ainda assustadores o suficiente, há ainda pesquisas que mostram que cerca de 15% dos estupros no país são coletivos, que em até 40% dos casos há drogas envolvidas e em 70,1% as vítimas eram menores de 18 anos.

Essa semana, uma jovem carioca entrou para todas essas estatísticas, mais de 30 vezes. O caso repugnante veio à tona através do próprio “planejador” do estupro coletivo, que postou um vídeo em seu Twitter onde mostra a jovem de 17 anos após ter sido estuprada por mais de 30 homens, inconsciente e machucada, e ainda ouve-se risadas de vários homens ao fundo.

Observe que o estuprador tem segurança ao naturalizar o estupro coletivo (confesso em rede pública), fazendo piada e debochando da vítima.

As estatísticas seguem mostrando como a violência contra a mulher é alarmante e a Lei Maria da Penha totalmente insuficiente para o combate à essa violência.

Se faz necessário que as escolas trabalhem a ideologia de gênero, combatendo a cultura do estupro e da violência. “(...) o corpo das mulheres pertence somente à elas!".

Na Argentina acontecerá no dia 03 de junho uma Marcha fruto da Campanha #NiUnaMenos organizada por mulheres e com a bandeira de que não aceitarão mais nenhuma mulher assassinada pelo machismo!

Basta de estupros e violência!
Nenhuma a menos!

Um comentário:

  1. Uma tristeza só violência que vemos e ouvimos lamentável.
    Sonhareupreciso2blogspot.com

    ResponderExcluir

Obrigada por visitar meu Blog!!!