sábado, 11 de junho de 2016

CLEÓPATRA - Histórias de Rainhas africanas

"Histórias de rainhas africanas, guerreiras onde cada uma em seu tempo comandaram impérios mostrando ao mundo durante todos esses quase 10 mil anos de existência da humanidade a força, a garra e a beleza da Mulher Negra". (UNEGRO - RJ)

Somos todas Rainhas!!!

Elaborado por Shaira Leiza em 08/03/2016

CLEÓPATRA
"A famosa rainha egípcia, nasceu na cidade de Alexandria, em meados de Dezembro de 69 a.C., filha de Ptolomeu XII. Seu nome, em grego, tem o sentido de “glória do pai”.

Cleópatra teve uma formação primorosa, adquirindo a cultura intelectual que lhe permitiria dominar ilustres figuras, garantindo a independência de seu país. Nela se destacavam os dotes intelectuais e a estratégia diplomática.

Após a morte [do pai] ela é indicada, junto ao irmão, Ptolomeu XIII, para ocupar o trono. Como a lei exige que ela esteja unida a alguém em matrimônio, ela se casa com o irmão. Disputas se instauram entre ambos, Ptolomeu se une a Pompeu, governante de Roma, Cleópatra instala-se com suas forças armadas em Pelúsio.

Júlio César vence Pompeu, desembarca em Alexandria, flagrando os irmãos em confronto acirrado. Ptolomeu morre um ano depois, afogado no Rio Nilo, em virtude de uma batalha na qual se defrontou com Júlio César. Depois de vários embates os romanos já tinham sob seu jugo o povo egípcio.

Nesta época César e Cleópatra já eram amantes. O fruto desta união é chamado de Ptolomeu César. Ela parte para Roma, onde permanece ao lado de Júlio. Ele a [trata] como uma rainha, impondo sua presença a um povo insatisfeito. A revolta popular cresce e César é morto em 44 a.C. Ela volta para o Egito.

Roma era governada por um triunvirato, regime no qual três homens se associam no governo de um país, com direitos iguais. Sentindo-se ameaçada por Roma, Cleópatra seduz Marco Antônio, integrante do Triunvirato. Ele cede aos seus encantos e a rainha engravida de gêmeos. Quatro anos depois ele tem um novo filho com a amante. Cleópatra é intitulada “Rainha dos Reis”, título legado a seus filhos.

A união de ambos e a força de suas pretensões incomodam Otávio, que declara Marco traidor de Roma. Em fins de 32 a.C. ele inicia um confronto com o Egito, durante o qual Cleópatra e Marco Antônio se unem contra os romanos, mas não conseguem resistir às investidas do adversário, são vencidos na batalha de Accio. Entre idas e vindas, os amantes se unem e seguem seus planos como se os romanos não pudessem mais voltar para o Egito.

Mas o inimigo volta, Cleópatra tenta um acordo, mas não obtém resposta, pois Otávio ambiciona reinar sozinho sobre o Egito. Marco Antônio tenta reagir, mas seus soldados o abandonam. Marco acredita nos boatos que disseminam a informação de que ela estaria morta, e se suicida, é conduzido até a amada e morre ao seu lado. Logo depois Cleópatra, então com 39 anos, também morre, entrando para a história e convertendo-se em um grande mito."

Por Ana Lucia Santana
Nota: o resumo foi suprimido na edição original do artigo

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada por visitar meu Blog!!!