sexta-feira, 21 de abril de 2017

Mestre da cultura Espedito Seleiro participou da Roda de Saberes com Mestres e Mestras da Cultura na Bienal do Livro

Na tarde da terça-feira, 18, teve mais Roda de Saberes com Mestres e Mestras da Cultura. O tema foi “As mãos são artes, a cabeça imaginação”, trazendo os mestres Espedito Seleiro e Zé Pedro, com mediação de Oswald Barroso. Os Agentes de leitura do Estado, que estão participando de uma programação especial na Bienal, acompanharam a atividade.

Sobre o Mestre Espedito Seleiro
A arte de Espedito foi aprendida com seu pai. “Quando nasci, meu pai trabalhava como seleiro. Como sou o mais velho, aprendi com ele. Fui tomando gosto pela profissão. Teve uma época que quase parei de trabalhar com couro, porque apareceu outros materiais como borrachas, um material sintético.

Teve uma época que, vi o couro se acabar de vez. Eu cheguei a comprar o animal, abatia, vendia a carne e curtia o couro pra transformar nas peças”, comentou o mestre que, com o tempo, passou a dar cor ao couro e ganhar espaço no mundo da moda, tendo suas peças exibidas em grandes eventos de moda.

Para aproveitar o embalo, o mestre Espedito foi homenageado duplamente, com o lançamento do livro de Eduardo Mota “Meu coração coroado: mestre Espedito Seleiro”, durante a XII Bienal Internacional do Livro do Ceará.

Fonte: XII Bienal Internacional do Livro do Ceará

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada por visitar meu Blog!!!